Páginas

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Magia Tropical


A Cor do Som fez grande sucesso no finalzinho dos anos 70 e inicio dos 80, antes ainda da explosão do novo rock brasileiro.
Surgiu em 1977 e era formada por Dadi no baixo, seu irmão Mú Carvalho na composição e nos teclados, Armandinho, também na composição e guitarra baiana e Gustavo na bateria. Um pouco depois Ary Dias completaria o grupo na percussão.
Experimentando novos padrões de som e valendo-se das experiências anteriores com os Novos Baianos, de Moraes Moreira e de Pepeu Gomes, marcaram uma fase pós-tropicalista. Misturando rock, ritmos regionais e música clássica, adotaram o nome "A Cor do Som" por sugestão de Caetano Veloso, e já no seu primeiro ano, foram convidados a participar do Montreux Jazz Festival, na Suíça, tornando-se o primeiro grupo musical brasileiro a participar do evento - vale observar que o show em Montreux rendeu um disco ao vivo.
Fizeram também a trilha sonora de muita gente naquelas festinhas de garagem, concorridas dos anos 70 e 80.
Além de músicos competentes, Armandinho e Mu Carvalho criaram músicas bacanas e agradáveis ao ouvido, que lembram praia, amigos e liberdade, como “Magia Tropical”, “Zanzibar”, “Mudança de Estação“ e “Alto “Astral”. O grupo encerrou suas atividades em 85, mas voltou a trabalhar junto mais algumas vezes.
Em 96 gravaram o disco “A Cor do Som Ao Vivo No Circo”, pelo qual receberam o prêmio Sharp de “Melhor Grupo Instrumental” e em 2005 fizeram um show especial, com a formação original, no Canecão, no Rio e que acabou gerando o CD e DVD "A Cor do Som Acústico". No vídeo abaixo, a canção "Menino Deus", composta por Caetano Veloso, que fez uma participação especial nesse concorrido show no Canecão.
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário