Páginas

quarta-feira, 30 de março de 2011

Doação Petter'Abas/Curso de Comunicação Univates

No último sábado, dia 26 de março, tivemos o prazer de entregar mantimentos ao Sopão das Crianças, no bairro Imigrantes, Estrela, arrecadados na VII edição do Petter'Abas em parceria com o Curso de Comunicação da Univates.
Administrado pela dona Célia, o projeto tem alimentado um bom número de crianças daquela localidade.
O mais bacana foi a hospitalidade que recebemos dos moradores mesmo antes deles saberem o que lá fazíamos. Quando explicamos o nosso projeto, sorrisos brotaram de todos os lados e a confraria, marca registrada do Petter'Abas, se fez mais uma vez presente. O bom humor e a alegria de viver de D. Célia contagiam e incentivam a continuarmos com trabalhos como este. Poder conviver com pessoas tão simples e com tanta disposição em ajudar os seus comuns é de arrepiar.
Nos faz ver que o mundo é muito mais do que essa vidinha urbana e material que teimamos em viver e chamar de felicidade. Felicidade é muito mais que um carro novo, uma TV de trezentas polegadas e roupinhas de marca.
A disposição das pessoas em ajudar, a gargalhada sincera da dona Célia e o sorriso daquelas crianças sustentam isso.
Ô, se sustentam.

Agradeço a todos, em nome do Petter'Abas e do Curso de Comunicação da Univates, pela colaboração no dia 18/03 e espero poder contar com todos novamente em oportunidades futuras.
Agradecimento especial também ao Magazine Delai, que nos deu o apoio cultural, à AECOM, ao Dino's, Brigada Militar, Prefeitura de Estrela e principalmente aos músicos, já que sem eles, o barulho "bom"não sairia! rsrsrs

Thank's, good people!

Congratulations Mr. 'Slowhand'

Eric Patrick Clapton CBE (Ripley, 30 de março de 1945)


"Eu tinha muito ciúmes de Jimi Hendrix. Quando as pessoas me perguntavam dele após a sua morte, eu me comportava como se Hendrix fosse uma ex-namorada ou irmão meu que tinha morrido."(1995)

terça-feira, 29 de março de 2011

O adeus de um dos últimos decentes



Depois de lutar por mais de 13 anos contra o câncer, o ex-vice-presidente da República José Alencar morreu na tarde desta terça-feira (29), aos 79 anos, em São Paulo. A informação foi confirmada pela equipe médica.

Nesse período ele foi submetido a 17 cirurgias, perdeu um rim, dois terços do estômago e partes dos intestinos delgado e grosso. Alencar era casado com Mariza Campos Gomes da Silva, pai de três filhos --Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia -- e avô de cinco netos (em 2001 ele passou a responder a um processo de reconhecimento de paternidade ajuizado por Rosemary de Moraes).
O quadro clínico do empresário que ajudou a eleger Lula em 2002 e em 2006 piorou três dias antes do último Natal, quando foi internado com urgência após uma nova hemorragia abdominal provocada pelo tumor no intestino. Os médicos contiveram o sangramento, mas não puderam retirar os tecidos comprometidos pela doença, impedindo o político mineiro de se despedir do cargo em Brasília e de participar da posse da presidente Dilma Rousseff.

De dezembro até os primeiros meses de 2011, o ex-vice voltou a ser internado diversas vezes, sempre em situação muito grave (veja histórico abaixo). Cirurgias foram descartadas nas últimas internações devido ao estado delicado de sua saúde.

Em novembro de 2009, Alencar garantiu que se a saúde permitisse seria candidato ao Senado. No início do ano passado, cogitou tentar o governo de Minas Gerais. Porém, em abril, afirmou que não disputaria cargos por estar em tratamento de quimioterapia contra o câncer.

"Decidi não me candidatar a nada. Vou cumprir o meu mandato até o último dia, se Deus quiser, e descer a rampa da mesma forma que subi. Subi a rampa com ele [Lula], vou descer com ele. Ele também não se afastou, vamos juntos", disse na ocasião. Proibido pelos médicos, ficou no hospital enquanto Dilma e seu sucessor, Michel Temer, recebiam o cargo no Palácio do Planalto.

Fonte: Portal Uol

Feliz aniversário, Ângela!


Me apoio em Martha e em Quintana para expressar o que sinto por ti.
As palavras tem o poder de revelar o que sentimos e o que desejamos, portanto, só desejo uma coisa:

QUE SEJAS MUITO, MUITO FELIZ!
Um ótimo aniversário e que eu tenha sempre o agradável prazer da sua companhia!
Te amo!

"Amar cria raiz, sim. Cria, independentemente de ser verbalizado. Basta sentir o amor para que fiquemos dependentes dele, uma dependência boa, daquilo que nos faz sentir vivos."
(Martha Medeiros)

"O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe". Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar. Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores. A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos, mas sim o quanto nesses anos, vocês foram bons um para o outro."
(Mário Quintana)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Que tal?

Posse de drogas: Juíza inocenta cantor se ele tocar em tribunal


Becky Walker, juíza de um tribunal no Texas (EUA), surpreendeu ao anunciar que o cantor Willie Nelson pode evitar a condenação à prisão por posse de drogas. O promotor do caso, Kit Bramblett, concordou que o astro da música country americana escape da cadeia se "pagar uma pequena multa e cantar 'Blue Eyes Crying in the Rain' com o seu violão no tribunal". Nelson foi preso durante batida policial em Hudspeth County (Texas), nas proximidades da fronteira com o México, a caminho de Los Angeles. Agentes encontraram maconha no ônibus da turnê. Esta não é a primeira vez que o cantor tem problemas com a Justiça por causa de drogas. O astro de 77 anos é ativo defensor da descriminalização da maconha e faz campanha pela revisão das leis americanas.


Fonte: Globo.com

Convite para a Imprensa

Ben Harper

Hoje vamos navegar por ondas musicais australianas. Com um cara chamado Peter Harper e que mescla fronteiras do rock, world music, blues e soul, sem falar na sua incrível habilidade com a gaita de boca.

Nascido na Inglaterra, começou cedo na música, tocando trompete em bandas até se mudar com a família para Perth, uma das cidades mais isoladas do mundo , na Australia, onde seu pai o incentivou a tocar harpa. Mas é lá que o cara tem os primeiros contatos com o blues e a cena folk local.

Segundo o próprio Harper, o blues, com sua crueza, honestidade e paixão da alma o tocou profundamente, fazendo com que fosse atrás das raízes mais profundas do ritmo do Mississipi.

Com influencias principalmente de Muddy Waters, Sonny Boy Williamson, Little Water e Stevie Wonder, sua maneira de tocar gaita foi guiada por estes ícones do blues.

Com performances de palco de memoráveis Harper permitiu levar sua música para além da Austrália. Tocou no Canadá, Alemanha, Áustria, Suíça, Cingapura, Reino Unido, Bélgica e França. E começou a realizar shows também nos Estados Unidos em 1996, onde excursionou regularmente desde então. Com a valorização de sua música pelo público americano, mudou-se definitivamente para lá. Seus shows animados foram bem recebidos e tornou-se a atração dos festivais de blues e de world music.

De 2008 a 2010 já participou de 89 festivais e é considerado um artista mais emocionantes da cena ao vivo hoje". Segua um som do seu último álbum, que está em turnê, Stand Together, de 2010.

Download, here.


Whisky "cents" anos

Aproveitando a minha fase de nostalgia, o Falando de Rock segue pelos anos 60, desta vez com uma banda pouco lembrada, mas que também fez história no lendário Festival De Woodstock, de 1969, onde três dias de paz, amor e música mudaram o mundo no final daquela década.

Estou falando da Paul Butterfield Blues Band. Criada nos anos sessenta em Chicago, por esse cara que dá nome à banda - um amante do blues e da gaita - esse grupo teve grande influência de Muddy Waters e Howlin Wolf.

Paul foi um dos mais inovadores gaitistas de Chicago e sem sombra de dúvida, serviu de inspiração para o surgimento do estilo “Electric Blues”.

Participaram de muitos festivais, entre eles o Newport Folk Festival. Apesar de terem se apresentado em Woodstock, sua performance não foi incluída no filme. Talvez aí, sua pouca visibilidade nos dias de hoje.

Depois de 22 discos e de tocar gaita nos trabalhos de Jimi Hendrix, Muddy Waters e The Band, Paul morreu em 87, vítima do álcool e das drogas, causa “hours-concours” dos grandes ícones do rock.

Baixe o disco, aqui.



Espíritos Libertados

Falo hoje sobre uma das mais longevas bandas da fantástica historia do rock.

Formada em 65, a Grateful Dead somente encerrou as suas atividades em 1995, com a morte do vocalista e guitarrista Jerry Garcia.

Apesar de ser sempre associada ao movimento hippie e ao uso de drogas, a influência desses malucos da Califórnia vai bem mais longe.

Vindo da música country, o folk inicial do Dead foi mudando aos poucos e acabou criando uma nova categoria para a música: o rock psicodélico. Normal para uma época chamada “Verão do Amor” e com o LSD totalmente liberado nos Estados Unidos.

Com grandes grupos se reunindo e fazendo experimentalismos grupais com o uso do ácido, o barato do Grateful Dead era justamente esse: reproduzir os efeitos de uma viagem de LSD.

Começaram a gravar em estúdio em 67, mas não conseguiram o mesmo sucesso obtido com a espontaneidade dos shows ao vivo, que diga-se de passagem, estavam sempre lotados e tornaram-se lendários.

Após do sucesso em Woodstock, seus discos começam a ganhar em qualidade, embora isso não fez com que abandonassem as suas intermináveis turnês. Durante anos , até o encerramento de suas atividades, milhares de fãs ficavam seguindo a banda pelo mundo.

Segundo a lenda gratefuldiana, o nome da banda foi escolhido em um dicionário. Grateful Dead é a libertação dos espíritos presos à terra. Mostrava claramente o que os caras desejavam alcançar com sua música.

Aqui, mais um som da banda, sugestão do psicodélico JJ Wagner.

Recado do Vicente

A CASA DE BACH traz a Lajeado,

GRUPO VOCAL 5, de Porto Alegre, acompanhado por piano.

O VOCAL 5 é um grupo vocal caraceterizado por imitar instrumentos com a voz, que trás em seu repertório clássicos da MPB.

A apresentaçao será na quarta-feira, dia 30 de março, a partir das 20 hrs, no Espaco Cultural Clinica Dr. Wilson Dewes.
Ingressos a R$ 15,00
Vendas na Clinica Dr. Wilson Dewes (Lajeado),
Padaria Suíca (Lajeado) e
Café com Prosa (Estrela -Centro Médico).

domingo, 27 de março de 2011

Rodrigo y Gabriela

Falando de Rock dá uma passada pelo instrumental e traz a novidade, pelo menos aqui pro público brasileiro da dupla Rodrigo y Gabriela.

Não se trata de dupla sertaneja, mas sim, de dois virtuosos violonistas que partiram da cidade do México, passaram pela Dinamarca e Espanha até se estabelecerem nos bares e pubs de Limerick, na Irlanda, onde a sua técnica ganhou status de filme cult.

Dali, para os grandes palcos, foi um pulo.

O duo lançou seis álbuns - Foc, re-Foc, Live in Manchester e Dublin, o auto-intitulado álbum de Rodrigo y Gabriela, Live in Japan e 11.11.

A caliente mistura de sons da Europa Central com a música folclórica da America do Sul, misturadas ao rock e com uma dose bem medida de “Gipsy Kings” , faz com que suas canções, próprias ou versões, soem ao mesmo tempo clássicas e revitalizadas.

Com influencias e releituras de astros como Megadeth, Slayer, Testament, Overkill e Led Zeppelin, tem feito shows por toda Europa e conquistando o resto do mundo, sempre com grande público.

Em 2010, tocaram no Festival de Jazz de Nice, na França.

Confira a versão da clássica Stairway to Heaven, do Led Zeppelin, do álbum de 2006.

Que época!

Falando de Rock traz hoje com um dos precursores do movimento rock’n’roll no Brasil, mesmo que rechaçado muitas vezes pela veia romântica que incorporou ao longo de sua carreira.

Estou falando do rei Roberto Carlos e hoje, mais precisamente, de um álbum que considero fundamental na sua carreira.

Inspirado no modelo dos Beatles da década de 60, Roberto lançou um filme acompanhado de disco chamado ''Roberto Carlos Em Ritmo de Aventura".

A produção é de 67 e teve a direção assinada por Roberto Farias. Foi o primeiro de uma série de filmes do 'rei' e a trilha sonora, composta por ele e o parceiro Erasmo, foi um estouro na época. Canções como "Como É Grande O Meu Amor Por Você" "Quando", e "Por Isso Eu Corro Demais" emplacaram fácil nas paradas de sucesso.

Isso sem falar nas antológicas “Eu Sou Terrível” e ”De Que Vale Tudo Isso” Esse LP foi eleito em uma lista da versão brasileira da revista Rolling Stone como o 24º melhor disco brasileiro de todos os tempos. Em 2005, o Jornal do Brasil organizou uma votação sobre discos que emplacaram diversos sucessos ao mesmo tempo na música brasileira: "Roberto Carlos Em Ritmo De Aventura" foi o vencedor.

Renato Manfredini Júnior, Renato Russo

(Rio de Janeiro, 27 de março de 1960 — Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1996).


Como expressar nas palavras,

os gestos que queria fazer,

as coisas que gostaria de ver,

os belos amanhecer e entardecer,

e o sombrio morrer...

faltam-se falas.


Mas ao expressar o simples fato de escrever,

falar, nada existe para preocupar...

nada pode deturpar,

na essência pelo chorar,

no gesto por beijar,

comover e alavancar

o puro e simples "amar".

quarta-feira, 23 de março de 2011

O adeus de Liz Taylor


A atriz Elizabeth Taylor morreu na manhã desta quarta-feira, aos 79 anos, de insuficiência cardíaca congestiva.

A morte foi anunciada pela rede ABC e confirmada pelo filho da atriz, Michael Wilding, e pelo seu assessor.

O assessor de Taylor declarou que ela morreu "cercada por seus filhos: Michael Wilding, Christopher Wilding, Liza Todd e Maria Burton". Taylor tinha ainda dez netos e quatro bisnetos.

Segundo a ABC, a família planeja realizar um funeral particular no final desta semana.

"Apesar de ela ter sofrido diversas complicações, sua condição estava estável e era esperado que ela voltasse para casa em breve. Infelizmente, isso não aconteceu", completou o assessor.

Seu filho Michael Wilding soltou o seguinte comunicado: ""Minha mãe foi uma mulher extraordinária que viveu a vida ao máximo com grande paixão, humor e amor. Apesar de sua perda ser devastadora, nós sempre seremos inspirados pela sua contribuição ao nosso mundo."

A atriz estava internada no centro médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, desde o início de fevereiro, com problemas no coração.

Taylor foi diagnosticada em 2004 com a doença que a vitimou. A insuficiência cardíaca congestiva é uma patologia que impede o coração de bombear sangue oxigenado suficiente para suprir as necessidades dos demais órgãos do corpo, o que gera uma sensação de fadiga, dificuldade de respirar, aumento de peso, entre outros problemas.

Em 2009, Taylor foi submetida a uma cirurgia para substituir uma válvula defeituosa no coração. Ela usava uma cadeira de rodas há mais de cinco anos para lidar com sua dor crônica. Vencedora de dois Oscar, Elizabeth Taylor foi operada de um tumor no cérebro em 1997.

Extraído da Folha Online

Rod The Mod

Falando de Rock de hoje é sobre um cara chamado Roderick David Stewart, conhece? O próprio.
O cara que já foi coveiro e se tornou um ícone do pop/rock britânico, Mr. Rod Stewart.

Nascido em 10/01/45 em Highgate, a zona norte de Londres, com seus casarios no estilo georgiano, o cara, conhecido por sua voz rouca, já fazia sucesso no finalzinho dos anos 60 quando paticipou do Jeff Beck Group e logo depois do Faces, junto de Ron Wood, dos Stones.

Ao longo da carreira, Stewart alcançou várias vezes as paradas de sucesso. Somente na Inglaterra seis de seus álbuns atingiram o primeiro lugar, além de ter ficado 24 vezes entre os Top Ten e mais seis na posição numero 1 de canção mais executada.

Estima-se que tenha vendido até hoje por volta de 250 milhoes de cópias e a canção que mais vendeu foi o hit "Do Ya Think I'm Sexy?" lançada em 78.

Em janeiro de 1985, o cara balançou a cidade do rock ao tocar para mais de 100 mil pessoas na 1ª Versão do Rock In Rio.

Nos últimos anos tem enveredado por canções clássicas americanas, dos anos 30/40, de grandes compositores como Irving Berlin, Cole Porter, e os irmãos George e Ira Gershwin.

Baixe aqui: Greatest Hits

Aos colegas jornalistas

Caravana em Brasília amplia movimento em defesa do diploma
Representantes da FENAJ e dos Sindicatos de Jornalistas cumprem intensa agenda de contatos políticos nesta quarta e quinta-feira pela aprovação das Propostas de Emenda Constitucional (PEC) que restituem a exigência do diploma em Jornalismo como requisito para o exercício da profissão. Contatos com parlamentares e entidades visam agilizar a tramitação das PECs na Câmara e Senado.

Participam da caravana os diretores da FENAJ Celso Schröder, Maria José Braga, Guto Camargo, Suzana Blass, Antonio Paulo, Deborah Lima, José Carlos Torves e representantes dos Sindicatos dos Jornalistas do Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Ceará, Alagoas, Pará, Maranhão, Município do Rio de Janeiro, Amazonas e Distrito Federal.

A Caravana do Diploma inicia seu trabalho às 11h30, em audiência com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB/AP). Além dos representantes da FENAJ e dos Sindicatos, participarão os senadores Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM), Inácio Arruda (PCdoB/CE) e Antônio Carlos Valadares (PSB/SE).

Já às 14h, na Sala 13 do corredor das Comissões do Senado, a Frente Parlamentar em Defesa do Diploma promove reunião conjunta da Câmara dos Deputados e Senado para discutir a votação das PECs 33/2009 e 386/2009 que restabelecem a obrigatoriedade do diploma de jornalista como requisito para o exercício da profissão. Estão convidados para o evento os senadores Inácio Arruda, Antônio Carlos Valadares (relator e autor da PEC do Senado), Acir Gurgacz (PDT-RO) e os deputados Paulo Pìmenta (PT/RS - autor da PEC na Câmara); Deputado Hugo Leal (PSC/RJ - relator da PEC na Comissão Especial), Rebecca Garcia (PP/AM - membro da Comissão Especial da PEC e coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa do Diploma) e Francisco Praciano (PT/AM - membro da Comissão Especial da PEC).

Está programada para as 16h desta quarta-feira, também, uma visita à Universidade Católica de Brasilia e para quinta-feira uma visita à Uniceub. Além disso, os coordenadores da caravana buscam agendar uma audiência com o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT/RS) e visitas ao presidente da OAB, Ophir Cavalcante, e à Reitoria da UnB.

Neste sábado (26) o Conselho de Representantes dos Sindicatos de Jornalistas junto à FENAJ reúne-se em Brasília. Entre outros assuntos estará em pauta o fortalecimento da campanha em defesa do diploma e a preparação das mobilizações para 7 de abril, Dia do Jornalista.

Repassado pela colega Simone Jantsch
Extraido do site da Fenaj

terça-feira, 22 de março de 2011

segunda-feira, 21 de março de 2011

domingo, 20 de março de 2011

Tour da Gisa

by Marcelo Maia

Arte Sesc promove turnê de Gisa Pithan pelo interior do RS

Gisa Pithan, cantora e compositora, mostrará seu novo trabalho para o interior do RS, no mês de março, em uma turnê promovida pelo Arte Sesc – Cultura por toda parte. Serão cinco apresentações, que ocorrem dessa sexta-feira (18/03), nas cidades de Montenegro, Lajeado, Farroupilha, Carazinho e Erechim (veja abaixo programação completa).
O espetáculo “No Meio do Mundo” prioriza canções do segundo cd da artista, de mesmo nome, trazendo também releituras que acompanham sua trajetória. A obra tem nove composições próprias, incluindo “Não queira saber a hora” , vencedora do Festival do Descobrimento, em Porto Seguro – BA. A cantora já abriu shows como o de Milton Nascimento e já cantou ao lado de Gilberto Gil, demonstrando sua adoração pelo POP e MPB, que é também um dos focos de seu trabalho. Mais informações podem ser obtidas pelo site
www.sesc-rs.com.br/artesesc.
PROGRAMAÇÃO:

Montenegro – 18/03
Local: Teatro Therezinha Petry Cardona - Rua Capitão Porfírio nº 2141

Lajeado – 19/03
Local: Teatro do SESC Silva Jardim, 135 – centro

Farroupilha – 20/03
Local: Boteco do Chá - Rua Romulo Noro, 555 – Centro

Erechim – 22/03
Local: Centro Cultural 25 de Julho -Rua Gaurama, 210 Bairro Centro

Carazinho – 23/03
Local: Opera Bier – Bier Site - Av Flores da Cunha, 777

Dia 24/03 - quinta feira
Show com banda no Long Play
Rua Sarmento Leite, 880, Bairro Cidade Baixa
Porto Alegre, RS, 22 h, Fone: (51)3028-2122

Dia 26/03 - sábado
Show solo no Café da Oca
Rua Gen João Telles, 512, Bairro Bom Fim
Porto Alegre-RS, 22 h, Fone reserva: (51)3023-3538

video

Fonte: Artesesc e Gisa Pithan

Imperdível!

Arte Sesc traz produção nacional com texto inédito de Jô Bilac

O município de Lajeado recebe no dia 27 de março a turnê do espetáculo O Matador de Santas. A produção, realizada pelo Arte Sesc – Cultura por toda parte, tem texto inédito de Jô Bilac e é protagonizado por Angela Vieira com direção de Guilherme Leme. Em Lajeado, a apresentação acontecerá no Clube Tiro e Caça (Rua Saldanha Marinho, 15), às 20 horas. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente a R$ 5,00 (comerciários); R$ 7,00 (sócios do Clube Tiro e Caça); R$ 15,00 (empresários) e R$ 20,00 (público geral). Estudantes e idosos têm 50% de desconto sobre o valor de usuário. Os ingressos podem ser adquiridos no Sesc Lajeado (Rua Silva Jardim, 35).


O Matador de Santas é um melodrama tragicômico. A história gira em torno de Jorgina, uma mulher de meia idade, ácida como uma ave de rapina, que vive com o marido e a filha num pequeno apartamento em um bairro de classe média de uma cidade qualquer. Mulher extravagante, repleta de certezas a respeito de tudo que a cerca, suspeita que seu vizinho seja um assassino, conhecido como o matador de santas. Casada com Baltazar, um velho que vive arrastando os chinelos, e mãe de Queridinha, moça de uma beleza fúnebre, Jorgina controla a vida da família e também do noivo da filha, um jovem médico chamado Diego, belo como um anjo.
Estabelecendo um paralelo com alguns filmes de Pedro Almodóvar, peças de Nelson Rodrigues e a estética de Pierre et Gilles, David Lachapelle e Philippe Starck, o espetáculo conta com um elenco de atores consagrados no cenário artístico brasileiro. Angela Vieira, atriz de renome no teatro, cinema e televisão; Izabella Bicalho, jovem atriz veterana nos palcos e na tela, aclamada por sua recente performance como Joana, do musical “Gota D’Água” e Rafael Sieg, ator de expressiva participação no cinema gaúcho. Para completar o time, o experiente ator Tonico Pereira. Ao todo, a turnê passará por seis municípios do interior gaúcho. Na capital, a peça estréia durante o VI Festival Palco Giratório Sesc-POA. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51)3714.2266 ou pelo site www.sesc-rs.com.br/artesesc.
Fonte: clicrbs/lajeado

quinta-feira, 17 de março de 2011

TiTiTi da Dri - Folha de Estrela


Elis Regina Carvalho Costa (Porto Alegre, 17 de março de 1945
São Paulo, 19 de janeiro de 1982).

"Eu sou meio mutante mesmo, mas antes eu me sentia um pouco perdida. Aquilo que eu estava fazendo não combinava com o tipo de música que eu estava querendo cantar. Aquele negócio de você ver o capim crescer na sua casa sem tomar providência nenhuma. Um dia você se dá conta e o capim já virou mato e aí você sente que está emaranhada nele. Então tem que cortar o mato. É difícil mas é bom porque você se deu conta, entende?"

Elis Regina

EXTRA! EXTRA!

Extra, Extra!!

Doa-se um cão beagle com basset, branco, marrom e preto, mansinho e brincalhão. Tem 2 anos.

Entrar em contato pelo 9218.7015, 3981.1043 ou 8126-4101

Adote um animal e seja feliz!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 15 de março de 2011

Alguém se habilita???




Estão esperando por você!
(51)3981.1044 / 9218.7015

Níver do Oswaldo!



Oswaldo Viveiros Montenegro (Rio de Janeiro, 15 de março de 1956)




Eu hoje acordei tão só

Mais só do que eu merecia

Olhei pro meu espelho e ah....

Gritei o que eu mais queria

Na fresta da minha janela

Raiou, vazou a luz do dia

Entrou sem me pedir licença

Querendo me servir de guia

Na fresta da minha janela

Raiou, vazou a luz do dia

Entrou sem me pedir licença

Querendo me servir de guia

Eu que já sabia tudo

Das rotas da astrologia


Dancei e a cabeça tonta

O meu reinado não previa

Olhei pro meu espelho e ah....

Meu grito não me convencia

Princesa eu sei que sou pra sempre

Mas sempre não é todo dia

Olhei pro meu espelho e ah....

Meu grito não me convencia

Princesa eu sei que sou pra sempre

Mas sempre não é todo dia

Botei o meu nariz a postos

Pro faro e pro que vicia

Senti teu cheiro na semente

Que a manhã me oferecia

Eu hoje acordei tão só

Mais só do que eu merecia

Eu acho que será pra sempre

Mas sempre não é todo dia

Eu hoje acordei tão só

Mais só do que eu merecia

Eu acho que será pra sempre

Mas sempre não é todo dia

quinta-feira, 3 de março de 2011

God save the Queen

A banda que vou falar hoje, tem uma história tão vasta que não tem como contar tudo de uma vez só, portanto, vamos por doses homeopáticas.
Queen. O nome só já basta pra contar essa história, não é?
Formada em 70 e em atividade até hoje, tinha a formação clássica de Freddy Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon. Os caras venderam até hoje mais de 400 milhões de discos.
O primeiro deles, intitulado Queen, não teve o sucesso esperado apesar da revolução que prometia. O álbum nº II , apresentava um som mais melódico, mostrando a influência que Freddie viria a ter nas composições da banda. Aqui destaca-se a composição "Seven Seas of Rhye", a primeira da banda a alcançar o Top 10 do Reino Unido.
Em 75 lançam aquele que foi considerado o seu “álbum branco”: A Night At The Opera, que vendeu mais de um milhão de copias e lançou ao mundo um novo tipo de música: o Art Rock (Rock Arte).
As canções refletiam o espírito da banda: o rock pesado, como "I'm In Love With My Car" alternava com as baladas românticas "Love Of My Life" e "You're My Best Friend"; experimentalismos como "The Prophet's Song", e uma canção impossível de se classificar:"Bohemian Rhapsody".
Próxima dose, na semana que vem. Enquanto isso, curta o disco aqui.


Aniversário no Nelo